DA TERRA À MESA ATRAVÉS DA TECNOLOGIA - AGORA A FEIRA É EM CASA

DA TERRA À MESA ATRAVÉS DA TECNOLOGIA - AGORA A FEIRA É EM CASA

No cenário internacional estão em desenvolvimento duas grandes tendências interdependentes em termos de produção e consumo alimentar. Este fenômeno torna cada vez mais indissociável a necessidade de modos de produção “agrícola” sustentáveis e hábitos de alimentação saudáveis na sociedade.

Várias motivações impulsionam esse fenômeno, mas especialmente a crescente tomada de consciência social sobre os impactos do modelo dominante de produção de alimentos sobre a crise ambiental global, a desigualdade social e pobreza rural. De outra parte, o reconhecimento da importância da segurança alimentar para a sobrevivência e saúde da sociedade, em termos de acesso e “qualidade” dos alimentos.

A concretização destas tendências, por outro lado, vem tornando evidente a necessária “aliança” e aproximação entre agricultores e consumidores. Ou seja, a necessidade de implementar uma estratégia, convencionalmente chamada construção social de mercados e inovações nas formas de comercialização. Trata-se do desenvolvimento de canais de comercialização direta, nos moldes das feiras livres, vendas domiciliares, por exemplo.

Neste momento, o necessário distanciamento e isolamento social decorrente da crise sanitária, provocada pelo Coronavírus (Covid 19), representa um novo impulso a estas tendências, ao mesmo tempo desafia e cria uma importante oportunidade para os agricultores produtores de alimentos e suas organizações ampliarem o acesso a este tipo de mercado, que está em construção. Uma oportunidade que atualmente pode ser perfeitamente aproveitada com a ajuda de ferramentas desenvolvidas pela tecnologia da informação.

Nesta perspectiva, desde a sua fundação em 2013, a ADMAU vêm contribuindo com o desenvolvimento de Arranjos Produtivos, estruturados em torno da agricultura familiar e produção sustentável de alimentos. Uniu-se a UFSM/FW (Universidade Federal de Santa Maria – Campus de Frederico Westphalen) e desenvolveram a Plataforma Alimento de Origem.

Alimento de origem é uma tecnologia social, no sentido de que foi elaborada com custo relativamente baixo e visando atender especificamente a necessidade de um segmento da agricultura familiar, que historicamente encontra inúmeras dificuldades para se manter no processo de desenvolvimento. Também, porque facilita o acesso a uma alimentação saudável e favorece o bem estar da sociedade.

A ADMAU/UFSM-FW está colocando à disposição das famílias agricultores um serviço de comercialização de alimentos direto aos consumidores. Disponível em Plataforma para o APL regional, a ferramenta "AGORA A FEIRA É EM CASA". Este serviço pode ser acessado, individualmente, pelas próprias famílias de agricultores e consumidores e/ou Entidades Cooperativas e Associativas de agricultores.

Portanto, o que era tendência se tornou necessidade e está se tornando realidade, quando as famílias precisam fazer a feira na sua própria casa, e os agricultores tem a oportunidade para ofertar alimentos diretamente aos consumidores.

A proposta do Alimento de Origem é para que os produtores e suas organizações participem, registrem-se na plataforma e insiram todas as informações necessárias para estarem habilitados a cadastrar seus produtos, criem ou forneça a uma central vendas online.

Queremos que o consumidor participe, se registre para fazer a sua feira online no conforto da sua casa.

A plataforma Alimento de Origem será um canal de interação do processo da produção, viajando pelos caminhos que percorrem os alimentos até chegar a sua mesa.

Consumidores e Produtores unidos através de um comercio justo, com consumo consciente, valorizando a produção da agricultura familiar e o acesso a alimentos diversificados e frescos, estimulando as práticas produtivas bem mais sustentáveis, sem sair de casa.

Entre e encontre!!

https://vitrine.alimentodeorigem.com.br/cep

Fotos


Comentários